setembro 11, 2006

Mitos...

Enquanto ateia, considero a existência de Deus o maior mito da Humanidade; enquanto profissional de comunicação, considero que o mito reside nas Relações com os Media. Vejamos: quantas pessoas lêem jornais? Quantas todos os dias? Mais, qual o nível de iliteracia dos portugueses? Quantas pessoas lêem uma notícia até ao fim? Será que ainda não perceberam que a notícia chega a poucos? Conclusão, é preciso estar no jornal certo, no dia certo, à hora certa, na página certa e rezar aos santinhos para que a notícia seja lida... O melhor será criar uma fórmula, em que uma das variáveis é o estado do tempo... Desculpem a ironia... A questão é: porque é que se reduz a comunicação às relações com os media? Não será isso excessivamente redutor? Não estaremos cada vez mais a caminhar no sentido da desvalorização da nossa actividade? Não poderemos ser mais do que simples veículos de informação? Não tenho nada contra as relações com os media, mas digamos que há mais vida para além do jornal. E, principalmente, a comunicação não se mede ao kilo. Mais uma vale uma boa notícia que 10 mediocres... A mim parece-me que caminhamos no sentido da mediocridade, vivendo numa ilusão, a ilusão de que promovemos notoriedade com uma notícia do jornal... digamos que primeiro faz-se, depois divulga-se... Faça-se e depois fale-se ou não se fale de todo, pois comunicar também é agir... Mas faça-se!

3 comentários:

Anónimo disse...

É como Adriana Calcanhoto disse em relação à música:
Em casa nunca ouço música. Há música a mais no mundo. Em todo lado que vamos há música: no supermercado, nas casa de banho...
É "música" a mais...

Incomparente disse...

Maçã, brilhante! Mas temos que ter umas conversas...
Anónimo, há tons que se aproveitam ;)

Anónimo disse...

Maçã,

Conhecimento, Compreensão, Aceitação, Aplicação, Repetição ou Assimilação são apenas alguns conceitos que se devem adicionar à equação dos efeitos que procuramos produzir enquanto profissionais de RP. As Relações com os Media tradicionais que se praticam em Portugal(simples Publicity) estão, no melhor dos cenários, apenas nos primeiros dois.