novembro 07, 2006

Mitos parte II

Não, não vou começar por dizer mal (lá chegarei mas não agora...). Começo por dizer que as relações com os media (ou as media relations, como adoram dizer por aí... Viva o inglês... sempre parece uma actividade mais importante) têm a sua utilidade. Quando feitas de forma estruturada e pensada têm até muito valor e não são assim tão óbvias quanto parece. Podem ser importantes, quando pertinentes; podem ser desafiantes, quando pensadas.

Feita a defesa desta área, passo à fase seguinte... A questão que me intriga é só esta: como é que as RP estão tão "coladas" às relações com os media se praticamente elas estão ausentes durante o nosso percurso académico? Não sei se me percebem... Praticamente não temos formação nesta área. Temos uma cadeira semestral apenas em que nos ensinam a fazer um comunicado e uma conferência de imprensa. E vimos cá para fora e dizem: bom, agora tens de fazer media porque as RP são isso mesmo. Mas como? Donde vem esta ideia? Qual a origem? Não percebo... Peço esclarecimentos... para poder dormir melhor.;)

P.S: Desculpem o erro ortográfico do último post... Quem me conhece sabe como sou sensível a estas coisas... enfim, o que me consola é que errar é humano.;) O espontâneo tem este lado... :)

1 comentário:

Incomparente disse...

Pois, querida Maçã No Ar, acredita que já me tinha questionado em relação a isso várias vezes... Tendo em conta o mercado que nos espera, devíamos até ter várias cadeiras no âmbito das RM... "Teoria e Técnica do Comunicado de Imprensa", "Conferências de Imprensa - Mitos e Realidades", "Técnicas de argumentação com jornalistas", "Laboratório de Handling - envelopes, embrulhos de Natal, pastas de congressos e press kits", "Arte de fazer relatórios", "Métodos e técnicas de clipping", mas, acima de tudo, "Pensamento e Persuasão - técnicas para EDUCAR clientes (ou gestão, no caso de gab de comunicação)"! ;)
Agora falando a sério, de facto creio que poderíamos ser melhor preparados para esta área, porque realmente, como dizes, podem ser feitas coisas muito bem fundamentadas em relações com os media, mas o planeamento e a sua inserção num projecto global de comunicação são essenciais, e é isso que falta... Cá estamos nós, acredito sinceramente que para lhes ensinar! =)