maio 07, 2006

Amigo M,

Ela sabe, sente e é.
Diz que não toca, mas dói,
que o sentimento não cobre a ferida.

Sim, eu já lhe sussurrei,
que és grande e que vives com ela.
Por vezes, a tua excentricidade não a deixa respirar.

Mas, quando o vento vai,
és mais que uma memória,
és o aqui e agora,
és o agora e sempre.

Pela porta entreaberta,
gosto de ti.

Abraço longo...